Internet via radio ouro preto mg*

Parque Estadual do Forno Grande

Criado em 31/10/60 como Reserva Florestal, passou a Parque Estadual do Forno Grande em 1998, pela lei n° 7528, objetivando a conservação da fauna e flora locais O Parque Estadual do Forno Grande (PEFG) protege o segundo maior ponto culminante do Espírito Santo, o Pico do Forno Grande, com 2039m, compreendendo uma área de 730 hectares O Parque, antes gerenciado pelo IDAF, está sob administração do Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA) desde setembro de 2007

Uma parcela de 730 hectares da montanha compõe o parque, local de especial riqueza biológica, sobre o musgo das pedras, proliferam espécies raras de orquídeas e bromélias Ali também vivem espécies de animais em extinção, como a onça-parda, a jaguatirica e o macaco mono-carvoeiroNo topo do Pico, área de preservação, concentra-se uma mata com cerca de 300m, que segundo o pesquisador Augusto Ruschi, trata-se da maior floresta de altitude do mundo

O Parque possui estrutura aberta ao público, com centro de visitantes e trilhas de fácil acesso O centro de visitantes possui banheiros, bebedouros e coleções de fauna e floraO parque ainda conta com um alojamento restrito para pesquisadores, com

camas, colchões, cozinha e banheiroNão há camping ou lanchonete no interior do parque, mas há pousadas e restaurantes nas proximidades, que oferecem diversos serviços e áreas de lazer

O local possui grande riqueza biológica Sobre os musgos das pedras proliferam espécies raras de orquídeas e bromélias No local vivem espécies de animais em extinção, tais como a jaguatirica e o macaco mono carvoeiro

O acesso ao Parque é feito por estrada de terra de bom estado de conservação

Distâncias em Km:

– De Pedra Azul, passando por Alto Caxixe até o PEFG 28km

– Do Trevo da Fazenda do Estado, passando pelo Caxixe Frio até PEFG 23km

– De Cachoeiro, passando por São Paulinho do Aracê até PEFG 77km

– De Castelo, passando pela Fazenda da Prata até o PEFG 32km

– De Castelo, passando pelo Limoeiro até o PEFG 42km

*Existem placas de sinalização indicando o caminhoAbraos. Luiz Saraiva dos Santos foi um alagoano que fez sua vida artstica em Santos SP.

Essas trilhas cortam a Mata Atlântica e levam aos mirantes naturais nos pontos de elevadas altitudes, de onde se tem uma ampla vista panorâmica

Nível de dificuldade: fácil

(ida e volta): 30 minutos de caminhada

Atrativos: cachoeira com queda d’água

de aproximadamente 30 metros de altura

Trilha da Gruta da Santinha

Nível de dificuldade: fácil

(ida e volta): 1 hora de caminhada

Atrativos: gruta natural com imagem de

Nossa Senhora de Aparecida

Nível de dificuldade: médio

(ida e volta): 2 a 3h de caminhada

Atrativos: conjunto de piscinas naturais

Trilha do mirante da Pedra Azul

(ida e volta): de 3:30 a 4h de caminhada

Atrativos: vista panorâmica dos

municípios de Castelo, Venda Nova do Imigrante, Domingos Martins e Vargem Alta,

sendo possível avistar a Pedra Azul, Frade e a Freira, Parque do Itabira e o

Pico da Bandeira

Todo o passeio deverá ser agendado com antecedência de pelo menos 24 horas (1 dia), e deverá ser sempre acompanhado por

um guarda-parque do IEMA

Telefone para agendamento: (27) 3248-1156 – (28) 9962-7987

O horário de funcionamento é de 8:00h as 17:30h

Atenção: O horário de saída para o passeio nas trilhas é as 9h da manhã e à 13:30h da tarde, não sendo realizada saídas em outros horários

Tamanho máximo dos grupos: o passeio pode ser feito por grupos de no máximo 40 pessoas até a Cachoeira e a Gruta da Santinha, e de no máximo de 20 pessoas até os Poços Amarelos e o mirante

Trajes e roupas: todo o visitante deverá trajando roupas leves e confortáveis, calça comprida e calçado fechado sem salto e com boa aderência ao solo

Banho: o visitante poderá banhar-se nas cachoeiras e piscinas naturais e levar roupa de banho

Lanches e água: o parque não possui lanchonete em seu interior, por isso recomenda-se que o visitante leve água e um lanche leve ou desfrute dos restaurantes localizados nas proximidades As trilhas possuem pontos de água potável e bancos e mesas para contemplação, descanso ou lanche

Outras atrações locais: aproveite a sua visita e conheça outras atrações locais próximas ao Parque

Tire somente fotos, deixe somente pegadas, mate somente o tempo e leve apenas suas memórias

Deixe cada coisa em seu lugar

Permita aos outros visitantes apreciar o ambiente da mesma forma como você o encontrou Resista à tentação de levar “lembranças” para sua casa Deixe pedras, sementes, flores, entre outros, onde você os encontrou para que outros também possam apreciá-los

Traga de volta o seu lixo

Leve um saco plástico para armazenar o lixo que for produzido dentro do parque e traga-o de volta após o seu passeio Ajude a manter limpo o Parque Estadual do Forno Grande

Respeite os animais e os outros visitantes, fazendo o mínimo de barulho dentro das trilhas Aprecie os sons da natureza

Mantenha-se nas trilhas pré-determinadas

– não use atalhos Os atalhos favorecem a erosão e a destruição das raízes e plantas inteiras

Leve pote plástico para acondicionar as guimbas de cigarro, pois as mesmas podem provocar incêndio Desfrute do ar puro e evite fumar no interior do parque

Não é permitido acampar dentro do Parque e trazer animais domésticos É proibido o consumo de bebidas alcoólicas e a retirada que qualquer material natural ou mineral do parque, tais como pedras, plantas, folhas, sementes, entre outros, sendo passível a penalidade ambiental

Agendamento de visitas, denúncias e informações gerais

Fax (27)3136-3470Endereço local:

Forno Grande, Zona Rural, Castelo Espírito Santo CEP

29360-000Endereço para correspondência:

Br 262, Km 0, s/nº, Jardim América,

Cariacica – Espírito Santo CEP 29140-500